Critérios de avaliação

por Portal INCIS
Publicado: 26/09/2018 - 10:23
Última modificação: 17/01/2020 - 10:55

Diretrizes Gerais para os Processos de Avaliação
________________________________________________________________
a) Avaliação do Trabalho Pedagógico (processo ensino-aprendizagem)


O ato de avaliar será um processo contínuo e permanente com função diagnóstica e
processual e será feito de maneira a possibilitar a constante reflexão sobre o processo formativo
do discente. Deverá ainda ocorrer de tal forma que possibilite o desenvolvimento pleno do
discente em suas múltiplas dimensões: humana, cognitiva, política, ética, cultural, social e
profissional.
Cada professor terá autonomia para propor, dentro do componente curricular pelo qual é
responsável, as formas ou instrumentos avaliativos que julgar mais adequados às suas
especificidades desde que convergindo com as normas e resoluções próprias da UFU e do
Ministério da Educação. Recomenda-se, entretanto, que os instrumentos de avaliação sejam
diversificados e aplicados ao longo do processo de aprendizagem e não apenas ao final de cada
semestre letivo. As propostas dos docentes para a avaliação da aprendizagem de cada
componente curricular, após discussão com o corpo discente, constarão dos planos de curso
elaborados semestralmente, entregues à Coordenação e analisados pelo colegiado do curso. O
colegiado estará atento à adequação das propostas individuais à concepção de avaliação deste
projeto pedagógico para sua aprovação final.


b) Avaliação do Projeto Pedagógico


Considerando que a qualidade acadêmica está, efetivamente, vinculada ao cumprimento
da função social da Universidade, que é a de ensinar, pesquisar e praticar a extensão em favor
do desenvolvimento dos sujeitos e da sociedade como um todo, estão previstas algumas formas
de avaliação do Projeto Pedagógico, à guisa de sugestão. A avaliação e acompanhamento deste
projeto pedagógico serão realizados pelo Núcleo Docente Estruturante, pelo Colegiado de
curso, pelos corpos discente e docente do curso. Tal procedimento permitirá detectar os avanços
e as fragilidades no processo de aprendizagem e possibilitar mudanças na realidade dos espaços
de formação profissional. Também possibilitará redirecionar, caso necessário, os objetivos, a
identidade profissional delineada, a organização curricular, as formas de implementação e as
condições de funcionamento do curso. Os instrumentos de avaliação poderão ser fóruns amplos
de discussão, aplicação de questionários, realização de seminários afeitos ao tema dentre outros.